Ouro Preto


Informações Úteis Ouro Preto

A cidade de Ouro Preto está localizada na Serra do Espinhaço, região metalúrgica de Minas Gerais, a 1.150 metros de altitude. A antiga capital de Minas conservou grande parte de seus monumentos coloniais e, em 1933, foi elevada a Patrimônio Nacional, sendo que, em 1983, foi tombada pela UNESCO como Patrimônio Histórico da Humanidade. Ouro Preto é conhecida pela diversidade de suas atrações turísticas: das capelinhas às matrizes e paróquias barrocas, das montanhas aos fundos dos vales, da culinária mineira à cozinha internacional, dos parques naturais aos esportes de aventura. Hoje, a cidade representa um resumo da arte colonial mineira, não apenas pela expressão de sua história, mas pelo extraordinário acervo cultural que preservou.>

+ Infos

Quantidade de habitantes:
67.048 (IBGE 2007)

Site do destino:
http://www.ouropreto.mg.gov.br

Agências bancárias:
ABN/Real, Banco do Brasil, Banco 24 horas, Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú e Unibanco

Telefones úteis:

Código de área (DDD): 31

  • Prefeitura Municipal de Ouro Preto: (31) 3559-3200
  • Hospital Santa Casa de Misericórdia: (31) 3551-1133
  • Secretaria de Turismo: (31) 3559-3269
  • Estação Rodoviária: (31) 3559-3252
  • Aeroporto de Belo Horizonte: (31) 3490-2001

  • História e Cultura

    Ouro Preto nasce com a descoberta do ouro, no final do século XVII. A precipitação pela riqueza fácil, leva à região, centenas de pessoas, na sua maioria, portugueses e paulistas (chamados bandeirantes), à procura de ouro. Segundo a lenda, um homem ao encher a sua vasilha de água no Ribeirão Tripuí, percebe no fundo do rio algumas pedrinhas negras e resolve guardá-las. De volta à sua terra, em Taubaté (SP), o homem repassa as pedras a uma outra pessoa, até caírem nas mãos do governador do Rio de Janeiro, Artur de Sá e Menezes. Sem saber e com um gesto despretensioso, o governador leva à boca uma das pedras e, trincando-a com os dentes, identifica a preciosidade. Com isso, o número de bandeiras que chegam à região aumenta significativamente. O ouro é abundante, encontrado no leito e às margens dos rios e na encosta dos morros. Em sinal de devoção cristã e agradecimento, os bandeirantes erguem rústicas capelas em adobe e palha. Em 1823, Ouro Preto é eleita a capital da Província de Minas Gerais, passando a chamar-se Imperial Cidade de Ouro Preto. Com a proclamação da República, em 1889, Ouro Preto permanece como capital de Minas Gerais até 1897, quando é inaugurada Belo Horizonte, planejada e construída para esse fim. Além dos setores administrativos e econômicos, famílias inteiras transferem-se para a nova capital, esvaziando Ouro Preto e deixando para trás memórias de um passado glorioso. Em 1944, a criação do Museu da Inconfidência reforça a relevância histórica e artística de Ouro Preto no cenário nacional. Em 1980, após importantes estudos feitos por uma equipe de especialistas vinculados à Unesco, a cidade é reconhecida como Patrimônio Cultural da Humanidade.

    Clima

    O clima da região é tropical de altitude úmido, com temperaturas que variam entre 6°C e 28ºC. O clima é característico das regiões montanhosas, com chuvas durante os meses de dezembro à março e geadas raras em junho e julho. A temperatura média anual é de 17,4°C.

    Vegetação e Relevo

    A vegetação nativa da região é baseada nos campos e capoeiras. Os campos ocorrem nas áreas da Serra do Espinhaço e são caracterizados pela predominância do extrato herbáceo. É comum também no município a associação entre pastos e capoeiras, onde se desenvolve uma pecuária rudimentar. As capoeiras são formações vegetais constituídas de dois andares, o primeiro de vegetação rasteira e o segundo de arbustos, cujas espécies apresentam-se em fase de desenvolvimento. Este tipo de formação ocupa grande parte da porção sul do território, onde está instalado o Parque Estadual do Itacolomi.

    O relevo de Ouro Preto reúne praticamente todos os tipos de minerais que existem no conjunto denominado “Quadrilátero Ferrífero”. Existem na região rochas como xisto, quartzo-xisto, quartzitos, itabiritos, calcários, anfibolitos e esteaticos, também conhecidas como pedra-sabão e amplamente utilizadas para a confecção de peças do artesanato local. As principais reservas minerais do município se referem às jazidas de manganês, ocre, pedras britadas e ornamentais (mármore), quartzito, quartzo e talco. Basicamente, o relevo de Ouro Preto é marcado por cristas rochosas e vales encaixados.

    Alimentação

    Os destaques do cardápio de Ouro Preto são os pratos da culinária mineira. Grande parte dos restaurantes da região servem pratos típicos, como o frango ao molho pardo, o feijão-tropeiro, o frango com quiabo e o tutu à mineira. Guarde lugar para a sobremesa, que é recheada com doces de frutas e de leite, sempre servidos com queijo Minas.

    Hospedagem

    Por ser considerado um dos destinos turísticos mais importantes de Minas Gerais, Ouro Preto atendeu a demanda dos visitantes, providenciando excelentes hotéis, pousadas, estalagens e outros tipos de hospedagem que aliam a cultura barroca da região com o conforto e as facilidades da vida moderna. O turista que chegar à cidade vai poder optar também por apart-hotéis, pensões, campings e chalés, disponíveis em toda a região.

    Dicas Gerais

    Procure andar de tênis ou similar em Ouro Preto. As ruas e calçadas são cobertas pelas chamadas “pedras-sabão” que escorregam, por isso, não use sandálias, salto alto ou qualquer outro calçado. É preciso também ter muita disposição, pois as ladeiras da cidade são íngremes e cansativas para os mais despreparados. Conhecer Ouro Preto a pé é uma excelente opção, principalmente porque grande parte das igrejas e museus estão no centro da cidade. Para os que optarem pelos esportes de aventura, vale algumas dicas mais específicas, como:
  • Alimentar-se bem, mas moderadamente, ingerindo principalmente alimentos ricos em carboidratos, que fornecem energia para o corpo;
  • Utilizar um calçado específico para cada prática esportiva, a fim de manter a estabilidade e trazer segurança;
  • Beber muita água, pois o esforço físico acaba desidratando o corpo;
  • Dê preferência a sapatos baixos, tipo tênis, que facilitam a caminhada pelas trilhas.
  • O que levar

    Antes de sair de casa, verifique o clima da região, já que o verão de Ouro Preto exige roupas leves. Já para o inverno, é preciso casacos mais pesados por conta do frio muitas vezes intenso. Para aqueles que optarem por esportes de aventura, é importante escolher trajes específicos, mas sempre confortáveis e práticos. Não esqueça de levar a máquina fotográfica, pois o conjunto de atrações histórico-culturais e naturais de Ouro Preto, merece recordação. E vale lembrar de levar também um boné, protetor solar, uma mochila para guardar seus pertences e uma muda de roupa reserva para eventual emergência, como mudanças climáticas repentinas ou um escorregão no molhado.
    [x]
    Comentar

    Comentário: